fbpx
Cuide da segurança alimentar e boas festas!

Cuide da segurança alimentar e boas festas!

Segurança alimentar é um termo amplo que visa a segurança dos alimentos desde a produção, distribuição, armazenamento e consumo. 

O termo vem sendo utilizado desde o final da primeira guerra mundial pensando no fato da alimentação em si como uma arma de guerra, mas hoje utilizamos extensivamente para tratar basicamente de alimento seguro no sentido de alimento próprio para consumo.

Em períodos festivos como o das festas de final de ano os cuidados devem ser redobrados. 

Existem uma série de perigos que devemos observar para evitar ao adquirir, transportar, armazenar, preparar e consumir um alimento. Geralmente, restaurantes, mercados e lugares que vendem alimentos estão mais familiarizados com os perigos a serem evitados e as normas a serem observadas. 

No entanto, devemos observar tudo isso como indivíduos para a nossa segurança e da nossa família e muitos desses perigos podem ser evitados com um Controle Racional de Pragas.

Os perigos se dividem em três categorias: biológico, físico e químico.

Perigos biológicos.

Principais causas de contaminação de alimentos, causam intoxicações e infecções alimentares que podem ser evitadas.

Os alimentos trazem benefícios não sei ao ser humano, mas a todo tipo de ser vivo, inclusive microrganismos, bactérias, fungos e vírus. Mesmo em locais higienizados, a contaminação pode ser trazida por pequenos insetos como uma simples formiga ou barata que como dito em outros artigos, possuem grande mobilidade e podem passar por inúmeros locais contaminados até chegar ao seu alimento trazendo bactérias, fungos e outros microrganismos.

Perigos Físicos.

Geralmente são corpos estranhos que caem durante o processamento de alimentos. Podem ser qualquer tipo de coisa, inclusive insetos que já estavam contaminando biologicamente e que no processo passam a fazer parte da “receita”.

Perigos químicos.

Compostos químicos tóxicos que podem estar no local de transporte, armazenamento ou produção dos alimentos são extremamente perigosos. Alguns podem ter efeitos devastadores de imediato e outros acumulam-se no organismo levando a doenças futuras. 

Por isso, é preciso experiência profissional para se proteger. Aqui na Ecolgic buscamos sempre desenvolver o Controle Racional de Pragas para conseguir evitar ou minimizar a incidência de pragas sem o uso indiscriminado de químicos que podem matar mais que apenas insetos.

A forma de aplicar os químicos e também qual substância é segura e pode ser usada em cada ocasião é definida com critério profissionais por um especialista.

Sabemos que para um ambiente que vende alimentação, as consequências de contaminação alimentar e inclusive um inseto que “cai” no prato, são devastadoras. Mas você também deve se preocupar com essas consequências no seu dia a dia e especialmente nas festas de final de ano. Além da vergonha, ninguém quer ver família e amigos passando mal.

No período de natal e ano novo, geralmente o consumo e preparar aumentam muito e muito alimentos não são preparados para consumo imediato ou são guardados por uma tempo que pode ser suficiente para contaminações como as ditas acima, mas também pelo calor que é muito forte nessa época.

Por fim, esse artigo está sendo publicado nessa época de final de ano, mas você deve seguir essas orientações o ano todo.

Se você gostou do que leu aqui e acha que essa informação pode ajudar outras pessoas, compartilhe!

Abelhas e sua importância vital.

Abelhas e sua importância vital.

Existem mais de 25 mil espécies de abelhas conhecidas e espalhadas por todos os continentes onde existem flores polinizadas por insetos. As abelhas encontradas no Brasil são geralmente um híbrido das abelhas européias e das abelhas africanas. Também existem abelhas sem ferrão ou com ferrão atrofiado e a mais comum e conhecido no Brasil é a Jataí.

Desde o antigo egito temos registro da prática da apicultura. São milhares de anos produzindo mel, cera, geléia real e própolis. No entanto, é a polinização o maior e mais importante serviço que as abelhas realizam.

A polinização feita pelas abelhas.

A polinização é o ato da abelha transportar o pólen de uma flor para outra, o que auxilia na fecundação e reprodução das plantas desenvolvendo frutos e sementes. Apesar da polinização ser feita de diversas formar como pelo vento, pela água ou animais como borboletas e beija-flor, a abelha é a mais eficiente por ser a mais rápida e consegue após um tempo que a colmeia se fixa em um local, saber o melhor horário para polinizar.

Extinção das abelhas

Muitos vegetais que comemos seriam muito diferentes sem a polinização das abelhas, mas não é só isso. Se não tivéssemos as abelhas, animais criados para consumo que são herbívoros além da vida selvagem em geral seria drasticamente reduzida.

Isso é incrivelmente preocupante visto que as abelhas correm real risco de extinção. Einsten alertava que “se as abelhas desaparecerem da face da Terra, a humanidade terá apenas mais quatro anos de existência. Sem abelhas não há polinização, não há reprodução da flora, sem flora não há animais, sem animais, não haverá raça humana.”

E por que estamos falando disso por aqui? Sempre falamos do Controle Racional de Pragas e a utilização indiscriminada de pesticidas destinados a matar certas pragas, acabam matando também as abelhas.

Existem alternativas?

Alguns cientistas holandeses acreditam que será possível criar um verdadeiro enxame de drones que possam realizar o papel das abelhas no caso de extinção.

Além desses cientistas holandeses, na Espanha estão buscando o desenvolvimento de “superabelhas”.

No entanto, essas medidas focam na consequências e não tentam evitar a causa.

Controle Racional de Pragas.

O desenvolvimento da agricultura biológica, o controle de doenças das abelhas como no projeto europeu Bee Doc podem ajudar. Em Portugal existe uma instituição, a FNAP, que visa promover a apicultura com meteoros para melhorar a vida das abelhas.

No entanto, mesmo com todas essas iniciativas, devemos focar em enviar que as abelhas sejam exterminadas pelo uso indiscriminado de pesticidas, realizando um controle racional de pragas que minimize uso de venenos e ajude a prevenir e controlar as pragas.

Acompanhe nossas dicas por aqui e compartilhe conhecimento.