fbpx

Existem mais de 25 mil espécies de abelhas conhecidas e espalhadas por todos os continentes onde existem flores polinizadas por insetos. As abelhas encontradas no Brasil são geralmente um híbrido das abelhas européias e das abelhas africanas. Também existem abelhas sem ferrão ou com ferrão atrofiado e a mais comum e conhecido no Brasil é a Jataí.

Desde o antigo egito temos registro da prática da apicultura. São milhares de anos produzindo mel, cera, geléia real e própolis. No entanto, é a polinização o maior e mais importante serviço que as abelhas realizam.

A polinização feita pelas abelhas.

A polinização é o ato da abelha transportar o pólen de uma flor para outra, o que auxilia na fecundação e reprodução das plantas desenvolvendo frutos e sementes. Apesar da polinização ser feita de diversas formar como pelo vento, pela água ou animais como borboletas e beija-flor, a abelha é a mais eficiente por ser a mais rápida e consegue após um tempo que a colmeia se fixa em um local, saber o melhor horário para polinizar.

Extinção das abelhas

Muitos vegetais que comemos seriam muito diferentes sem a polinização das abelhas, mas não é só isso. Se não tivéssemos as abelhas, animais criados para consumo que são herbívoros além da vida selvagem em geral seria drasticamente reduzida.

Isso é incrivelmente preocupante visto que as abelhas correm real risco de extinção. Einsten alertava que “se as abelhas desaparecerem da face da Terra, a humanidade terá apenas mais quatro anos de existência. Sem abelhas não há polinização, não há reprodução da flora, sem flora não há animais, sem animais, não haverá raça humana.”

E por que estamos falando disso por aqui? Sempre falamos do Controle Racional de Pragas e a utilização indiscriminada de pesticidas destinados a matar certas pragas, acabam matando também as abelhas.

Existem alternativas?

Alguns cientistas holandeses acreditam que será possível criar um verdadeiro enxame de drones que possam realizar o papel das abelhas no caso de extinção.

Além desses cientistas holandeses, na Espanha estão buscando o desenvolvimento de “superabelhas”.

No entanto, essas medidas focam na consequências e não tentam evitar a causa.

Controle Racional de Pragas.

O desenvolvimento da agricultura biológica, o controle de doenças das abelhas como no projeto europeu Bee Doc podem ajudar. Em Portugal existe uma instituição, a FNAP, que visa promover a apicultura com meteoros para melhorar a vida das abelhas.

No entanto, mesmo com todas essas iniciativas, devemos focar em enviar que as abelhas sejam exterminadas pelo uso indiscriminado de pesticidas, realizando um controle racional de pragas que minimize uso de venenos e ajude a prevenir e controlar as pragas.

Acompanhe nossas dicas por aqui e compartilhe conhecimento.