fbpx
Evite a dengue com essas 4 atitudes.

Evite a dengue com essas 4 atitudes.

As quatro atitudes básicas e sem custo que você precisa ter para evitar a dengue.

As principais medidas preventivas para o controle de pragas, dentre elas o mosquito Aedes aegypti visam eliminar ou minimizar as condições ambientais que propiciem sua proliferação, que são: Água, Abrigo, Alimento e Acesso. Estas medidas são conhecidas como plano de eliminação dos 4As. 

Para que tenhamos êxito no plano de eliminação dos 4As, precisamos entender que estes mosquitos possuem hábitos oportunistas. Conforme é amplamente divulgado, o mosquito Aedes aegypti possui habito mais urbano e quanto mais alto a densidade populacional maiores as infestações. 

Do ovo à forma adulta, o ciclo de vida do A. aegypti varia de acordo com a temperatura, disponibilidade de alimentos e quantidade de larvas existentes no mesmo criadouro, uma vez que a competição de larvas por alimento (em um mesmo criadouro com pouca água) consiste em um obstáculo ao amadurecimento do inseto para a fase adulta. Em condições ambientais favoráveis, após a eclosão do ovo, o desenvolvimento do mosquito até a forma adulta pode levar um período de 10 dias. Por isso, a eliminação de criadouros deve ser realizada pelo menos uma vez por semana: assim, o ciclo de vida do mosquito será interrompido. (Fonte: Instituto Oswaldo Cruz).

O tempo médio de vida do mosquito Aedes aegypti é curto, em torno de 45 dias em média. Tudo isto posto, uma medida prática e eficiente para o combate ao mosquito, que não precisa de aplicação de produtos químicos, de agentes públicos e só depende de cada um de nós é a aplicação do plano de eliminação dos 4As, que consiste:

Plano de eliminação dos 4As para evitar a dengue.
  • Água:

Esta é a primeira e mais eficiente tarefa a ser feita. Sem água, o mosquito não se reproduz. Portanto, é preciso retirar toda e qualquer água parada nos ambientes que estão sob nossa responsabilidade.

No verão a infestação do mosquito é mais intensa justamente por ser a época das chuvas e aumento da temperatura. 

  • Abrigo:

Devemos destruir todos os abrigos possíveis para o mosquito Aedes aegypti, neste caso denominados criadouros, dos maiores aos menores, tais como caixas d’água, galões e tonéis, vasos de plantas, calhas entupidas, garrafas, lixo a céu aberto, bandejas de ar-condicionado, poço de elevador, pneus, garrafas e latinhas abertas,  tampas de garrafa entre outros. A preocupação deve ser redobrada para os maiores abrigos, pois é onde tem a maior incidência do depósito de larvas. Atitudes simples, tais como lavar a caixa d’agua e tampar, desentupir as calhas com a retirada de folhas por exemplo e uma vistoria semanal pelo ambiente pode garantir que os mosquitos não o usem como abrigo. Como o desenvolvimento do mosquito da fase de ovos à fase adulta pode durar até 10 dias, precisamos desta vigilância semanal para quebrarmos o ciclo de vida dos mosquitos. 

A desova acontece, preferencialmente, em criadouros com água limpa e parada. Os ovos são depositados nas paredes do criadouro, bem próximo à superfície da água, porém não diretamente sobre o líquido. Daí a importância de lavar, com escova ou palha de aço, as paredes dos recipientes que não podem ser eliminados, onde o ovo pode permanecer grudado. (Fonte: Instituto Oswaldo Cruz)

Os ovos adquirem resistência ao ressecamento muito rapidamente, em apenas 15h após a postura. A partir de então, podem resistir a longos períodos de dessecação – até 450 dias, segundo estudos. Esta resistência é uma grande vantagem para o mosquito, pois permite que os ovos sobrevivam por muitos meses em ambientes secos, até que o próximo período chuvoso e quente propicie a eclosão. (Fonte: Instituto Oswaldo Cruz)

  • Alimento:

No caso, o alimento da fêmea do mosquito Aedes aegypti somos nós, seres humanos. 

Somente a fêmea pica o homem para sugar sangue (hematofagia), alimento necessário à maturação dos ovos. Se estiver em um ambiente que tenha suspeita de infestação, é preciso que tome precauções para não ser uma presa fácil, tais como o uso de repelentes químicos e/ou eletrônicos. Existem diversos no mercado, com indicação até para crianças. 

  • Acesso:

Para que não seja uma presa fácil, é necessário retirar o “Acesso” do mosquitoAedes aegypti à você e sua família. Em alguns casos, em que toda uma região demográfica estiver com grandes níveis de infestação, pode ser colocadas telas protetoras a fim de evitar a invasão dos mosquitos, dormir com cortina mosqueteira, deixar o ambiente fechado com o uso de refrigeração.

Mas, se as pragas passam a ocupar áreas comunitárias, somente uma ação conjunta dos indivíduos desta comunidade afetada poderá ser capaz de resolver o problema. A cooperação e a participação da comunidade é indispensável e vital para o sucesso no controle de pragas. Precisamos de mais ações pensando na COLETIVIDADE para realmente conseguirmos obter êxito. 

Nosso propósito transformador massivo (PTM) é levar conhecimento sobre as pragas e segurança com o CONTROLE RACIONAL DE PRAGAS, realizando serviços sustentáveis e com o cuidado que você merece.

Essa a informação pode ser útil e evitar o contágil salvando vidas. Compartilhe o conhecimento! 

Leia também:

Abelhas e sua importância vital.

Abelhas e sua importância vital.

Existem mais de 25 mil espécies de abelhas conhecidas e espalhadas por todos os continentes onde existem flores polinizadas por insetos. As abelhas encontradas no Brasil são geralmente um híbrido das abelhas européias e das abelhas africanas. Também existem abelhas sem ferrão ou com ferrão atrofiado e a mais comum e conhecido no Brasil é a Jataí.

Desde o antigo egito temos registro da prática da apicultura. São milhares de anos produzindo mel, cera, geléia real e própolis. No entanto, é a polinização o maior e mais importante serviço que as abelhas realizam.

A polinização feita pelas abelhas.

A polinização é o ato da abelha transportar o pólen de uma flor para outra, o que auxilia na fecundação e reprodução das plantas desenvolvendo frutos e sementes. Apesar da polinização ser feita de diversas formar como pelo vento, pela água ou animais como borboletas e beija-flor, a abelha é a mais eficiente por ser a mais rápida e consegue após um tempo que a colmeia se fixa em um local, saber o melhor horário para polinizar.

Extinção das abelhas

Muitos vegetais que comemos seriam muito diferentes sem a polinização das abelhas, mas não é só isso. Se não tivéssemos as abelhas, animais criados para consumo que são herbívoros além da vida selvagem em geral seria drasticamente reduzida.

Isso é incrivelmente preocupante visto que as abelhas correm real risco de extinção. Einsten alertava que “se as abelhas desaparecerem da face da Terra, a humanidade terá apenas mais quatro anos de existência. Sem abelhas não há polinização, não há reprodução da flora, sem flora não há animais, sem animais, não haverá raça humana.”

E por que estamos falando disso por aqui? Sempre falamos do Controle Racional de Pragas e a utilização indiscriminada de pesticidas destinados a matar certas pragas, acabam matando também as abelhas.

Existem alternativas?

Alguns cientistas holandeses acreditam que será possível criar um verdadeiro enxame de drones que possam realizar o papel das abelhas no caso de extinção.

Além desses cientistas holandeses, na Espanha estão buscando o desenvolvimento de “superabelhas”.

No entanto, essas medidas focam na consequências e não tentam evitar a causa.

Controle Racional de Pragas.

O desenvolvimento da agricultura biológica, o controle de doenças das abelhas como no projeto europeu Bee Doc podem ajudar. Em Portugal existe uma instituição, a FNAP, que visa promover a apicultura com meteoros para melhorar a vida das abelhas.

No entanto, mesmo com todas essas iniciativas, devemos focar em enviar que as abelhas sejam exterminadas pelo uso indiscriminado de pesticidas, realizando um controle racional de pragas que minimize uso de venenos e ajude a prevenir e controlar as pragas.

Acompanhe nossas dicas por aqui e compartilhe conhecimento.

Controle de pragas é com a Ecologic e com os Sapos.

Controle de pragas é com a Ecologic e com os Sapos.

Os sapos não costumam ser associados a controle de pragas. Geralmente não são lembrados por coisas boas muito menos agradáveis. Mas eles são extremamente importantes em qualquer ecossistema.

Esse anfíbios são grandes predadores de insetos e alguns invertebrados controlando pragas em diversos ambientes. É preocupante que muitos desses animais sejam perseguidos e eliminados indiscriminadamente, diminuindo sua população.

Se por um lado devemos evitar o contato com os sapos devido ao perigo de envenenamento, por outro, não podemos eliminar esses anfíbios indiscriminadamente. 

Eles são muito importantes no ciclo biológico, e para o controle de algumas pragas. Como se alimentam de mosquitos e moscas. Eles evitam a proliferação de insetos, especialmente na estação chuvosa.

Esses anfíbios se alimentam de insetos e pragas que são prejudiciais aos seres humanos. Com este controle de pragas, você pode evitar a transmissão de doenças transmitidas por diversos mosquitos.

O Controle Racional de Pragas diminui os risco de infestações e ajuda a evitar perigos trazidos pelas pragas além de minimizar o uso de produtos químicos na eliminação desse animais. Portanto, contribua sempre para que sua comunidade fique livre dos riscos que podem ameaçar sua família.

Se ainda sim você precisar de um serviço de controle de praga sério e preocupado com o bem estar de todos, lembre-se que desratização é na Ecologic.

Gostou do que você leu aqui? Compartilhe a informação.